6 de julho de 2017

Arte - Música Sertaneja - Forró


No começo do século XIX, em Pernambuco, os bailes populares nordestinos eram conhecidos como “forrobodó” ou “forrobodança”, onde eram executados vários ritmos como o xote, o xaxado, o chamego, o baião, sempre dançado em pares, com muito remelexo.

Segundo Câmara Cascudo, forró vem de “forrobodó”, uma palavra de origem banto, (uma etnia africana vinda ao brasil pelos escravos) que significa pé-de-valsa, gafieira, arrasta-pé, farra, confusão. Uma curiosidade: no idioma húngaro, Forró significa “Quente”.

De nome de baile, passou a tornar-se um gênero musical, difundindo-se pelo Brasil inteiro. O forró é uma das maiores manifestações musicais do Nordeste.

Nos anos 1950, com a grande migração de nordestinos para o Sudeste e também para a construção de Brasília, os bailes de forró foram se espalhando pelo País a fora. Nesta época o cantor e compositor Luiz Gonzaga levou o forró do Nordeste para outras regiões do Brasil, popularizando o gênero musical, cantando a vida sofrida e pobre do Nordestino, as vezes em composições mais tristes, mas de forma geral suas músicas são alegres, divertidas, dançantes.

Nos anos de 1970, os bailes de forró tornaram-se uma espécie de resistência para a chamada música brasileira autêntica, recebendo grande afluência de estudantes universitários. Nesta época surgiram compositores e interpretes nordestinos que ficaram famosos, e que contribuíram para fazer com que o forró fosse amado e admirado pelos brasileiros. Dentre eles o próprio Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Elba Ramalho, Alceu Valença, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro.

Nos anos 1980, com o crescimento do rock brasileiro, o forró perde sua fama, mas volta “repaginado” no final dos anos 1990, fixando uma nova tendência, o chamado “Forró Universitário” ou “Forró-Pé-de-Serra”, onde foram inseridos novos instrumentos como o teclado elétrico e a guitarra e novas coreografias, mais complicadas

Essa mudança abriu passagem para entrar em cena grupos tradicionais de forró, reinserindo o gênero musical no gosto do brasileiro. Hoje o ritmo é cultuado nas cidades nordestinas como Recife, Caruaru e Campina Grande.

Luiz Gonzaga - Forró no escuro



 maria tereza cichelli
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...