8 de agosto de 2017

Literatura - Escritor - Compositor - Jornalista - (Stanislaw Ponte Preta) Sérgio Porto


Stanislaw Ponte Preta

Stanislaw Ponte Preta nasceu em Copacabana, Rio de Janeiro, no dia 11 de janeiro de 1928. Revelou desde a infância a sua vocação para o humor, e que o futuro escritor colocaria em suas engraçadas crônicas satíricas. Estudou Arquitetura até o terceiro ano. Foi funcionário concursado do Banco do Brasil. Ainda bancário, iniciou sua carreira jornalística, e escreveu para revistas, jornais, programas de rádio e televisão.

Em 1951 ingressou no Diário Carioca, onde começou a usar o pseudônimo de “Stanislaw Ponte Preta”, inspirado no nome de um personagem satírico de Oswald de Andrade – o Serafim Ponte Grande. Fez crítica teatral e crônica social, e depois se dedicou apenas à crônica da vida artística. Em 1953 transferiu-se para o jornal Tribuna da Imprensa. Grande apreciador da Musica Popular Brasileira e do Jazz, nessa época, escreveu “Pequena História do Jazz”. É autor do “Samba do Crioulo Doido”, uma sátira aos enredos das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Stanislaw criou vários shows para a televisão e boates. O mais famoso foi a eleição as “Dez Mais Certinhas do Lalau”, uma paródia aos concursos das dez mais elegantes, promovidos por cronistas sociais. Todo ano ele escolhia dez das mais bonitas atrizes e vedetes do “Teatro Rebolado”.

Publicou obras assinadas por Sérgio Porto, entre elas: “O Homem ao Lado” (1958), “As Cariocas” (1967, novelas) e “Na Terra do Crioulo Doido” (1968, crônicas). Como Stanislaw Ponte Preta publicou as crônicas: “Tia Zulmira e Eu” (1961), “Primo Altamirando e Elas” (1962), “Rosamundo e os Outros” (1963), “A Casa Demolida” (1963), (uma ampliação do livro O Homem ao Lado), “Garoto Linha Dura” (1966), “Febeapá nº 1 – Festival de Besteira que Assola o País” (1966), crônicas dedicadas aos abusos cometidos pela “redentora”, nome que ele deu ao golpe militar de 1964, e “Febeapá nº 2” (1967). Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 30 de setembro de 1968.

Samba do Crioulo Doido - Stanislaw Ponte Preta (Sergio Porto)



maria tereza cichelli
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...